FANDOM



LordEmonNoMask.jpg

Lord Emon sem máscara.

História Editar

Lorde Emon é um Xamã que narra uma visão na introdução do Shadow of the Colossus, vagamente explicando a origem da terra, enfatizando que eles estão proibidos de entrar. Esta narração e a imagem de sua máscara é a primeira vez que encontramos Emon. Ele é retratado como tendo amplo conhecimento sobre a contenção de Dormin, e a capacidade de usar magia poderosa.

Mais tarde no jogo (após o XII colosso ser derrotado) ele é mostrado em uma cena com um pequeno grupo de soldados sob seu comando, e caçando Wander para evitar o uso de "o feitiço proibido" - o ritual envolvendo destruir os dezesseis colossos que irão ressuscitar Mono.

Na sequência de encerramento do jogo, ele e seus soldados chegam a tempo de ver a última estátua colosso destruída. Lorde Emon então vê Mono deitada no altar e são vistas palavras que falam sobre ela, aparentemente um canto, com a mão levantada para ela quando Wander chega ao templo. Depois de expressar choque sobre aparência de chifres e sombreado de Wander, e repreendendo a criatura, Emon declara Wander de ser "possuído pelos mortos" e ordena que os soldados de acompanhamento o matem. Após a possessão de Wander por Dormin, Emon e seu contingente fogem do Santuário de Adoração, mas não antes de Emon tomar a espada e lançar um feitiço que expulsa o espírito maligno de Wander, embora provavelmente apenas temporariamente.

==
Teorias == Especula-se que há uma história entre a seita religiosa do Lorde Emon e a do Dormin espiritual. Entre esta especulação encontra-se a idéia de que há ou houve alguma animosidade entre os dois e que a seita de Emon é de alguma forma responsável pela prisão de Dormin nos ídolos e seus colossos. Dormin disse para Emon, "Tu cortou nosso corpo em dezesseis segmentos por uma eternidade, a fim de selar o nosso poder. Nós, Dormin, surgimos de novo". Não há dúvida de que os antecessores de Emon selaram ele e deram a cada colossos uma parte dele. Alguns acreditam que Emon era o proprietário anterior da espada que Wander roubou antes dos eventos do jogo. Também foi especulado que Emon causou a morte de Mono; ele previu que ela iria causar o despertar de Dormin e a sacrificou por causa desse "destino amaldiçoado", enfurecendo assim Wander e instigando uma profecia auto-realizável.

Frases Editar

  • (Narração de abertura) Esse lugar... começou a partir da ressonância de pontos interseção... Eles são memórias substituídas por ens e nada e gravadas em pedra. Sangue, brotos jovens, céu - e aquele com a capacidade de controlar seres criados da luz... Nesse mundo, diz-se que se deve desejar que se pode trazer de volta as almas dos mortos... Mas a culpa sobre aquela terra é estritamente proibido ...
  • Eu não acredito nisso... Então foi você, afinal. Você tem alguma idéia do que você fez?! Não só você rouba a espada e pela culpa sobre esta terra amaldiçoada, você usou a magia proibida, bem como... 
  • (Últimas falas no jogo) Pobre alma ímpia... Agora, nenhum homem jamais chegará a este lugar novamente. Você deve estar vivo... Se é mesmo possível continuar a existir nestas terras bloquadas... um dia, talvez você vai se arrepender do que fez.
Traduzido por Juan Oliveira Editar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória